BK2

O exercício de 22 anos é uma provação diária!

Criar um Site é muito fácil, até uma criança cria em questões de minutos, basta se instruir através de bons tutoriais por aí.

Em tempos de informação mais democratizada, diria que qualquer pessoa pode ter sua página na internet para divulgar o que quiser, como por exemplo: denunciar, reivindicar, formar opinião, desabafar as agruras da vida, ou para ser porta voz dos gritos de uma sociedade sem voz.

Mais aqui pra gente…

Manter hoje um site no ar sempre atualizado, com identidade, endereço e CNPJ, dar vida a ele diariamente não é fácil. Eu sei o preço que pago para manter meus sites com vida e credibilidade.

É um trabalho que exige de nós que somos blogueiros, muita dedicação, criatividade, conteúdo, ética, paciência e obediência às leis.

Por vezes somos aplaudidos e reconhecidos, outras tantas criticados, perseguidos, caluniados… Essa é a saga do blogueiro que resolve usar o espaço cibernético para uma missão de vida.

O blogueiro tem que está preparado para enfrentar as adversidades que o jornalismo online enfrenta. Não é fácil ser imparcial, enfrentar o medo, as ameaças, é preciso coragem para publicar a verdade sem pontos e vírgulas, contrariando interesses.

Que digam àqueles que decidiram na vida ser até hoje ser um formador de opinião.  Muitas vezes passamos horas tentando mudar algo na postagem, editando, buscando uma imagem que venha ser abraçada pelo texto, enfim, aquela ânsia para que saia tudo perfeito, e agrade os olhos de quem nos lê.

Não existe feriado, finais de semana, dia ou hora para ser blogueiro. A pauta nasce do esforço de quem busca manter a sociedade informada com equilíbrio entre a razão e a emoção, dividindo nossas opiniões, mesmo que seja algo bem pessoal.

As ideias surgem nos momentos mais estranhos e às vezes somos nossos mais fiéis admiradores.

Enfim

A vida de blogueiro é assim, bem divertida, com o bônus e o ônus que toda profissão tem, com momentos transbordando de alegria, outros nem tanto assim. E como diz a canção do Titãs: “A cada um cabe alegrias e a tristeza que vier”.

Sair da versão mobile