BK2

Ministério das Minas e Energia decide que que este ano não terá o horário de verão

Neste ano, o governo de Luiz Inácio Lula da Silva enfrenta decisões ponderadas quanto à adoção do horário de verão, uma medida tradicionalmente implantada com o intuito de economizar energia durante os meses mais quentes.

Informações obtidas revelam que especialistas do Ministério de Minas e Energia (MME) sugeriram a não implementação da medida este ano, argumentando que os indicativos atuais mostram uma sólida garantia de fornecimento energético, não evidenciando benefícios significativos com a alteração horária.

O Brasil adentra a estação mais quente com reservatórios hidrelétricos operando em níveis satisfatórios e com a segurança de obtenção de energia proveniente de fontes renováveis, como a solar e a eólica. Estas, por sua vez, asseguram uma produção estável e a preços mais acessíveis.

Historicamente, o horário de verão, que se estende entre outubro e fevereiro, propiciava o adiantamento dos relógios em uma hora, visando uma maximização do aproveitamento da luz solar natural, consequentemente, promovendo uma redução no consumo de energia elétrica.

Horário de verão extinto

O decreto de extinção do horário de verão foi instituído durante o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro, do PL, em abril de 2019. Ele justificou tal decisão citando estudos que indicavam a inexistência de benefícios significativos em economia de energia e alegava impactos negativos no ritmo biológico das pessoas.

Um grupo de especialistas do setor defende que a eficácia do horário de verão se atenuou devido à adaptação de novos costumes e modificações no sistema de fornecimento energético. A intensificação do uso de aparelhos de ar-condicionado, por exemplo, tende a incrementar o consumo de energia.

Além disso, alterações na matriz energética, como a crescente adoção do gás em grandes centros urbanos, têm mitigado a demanda por energia elétrica em momentos específicos, como o uso de chuveiros elétricos ao retornar do trabalho ao final do dia.

Como funcionava o horário de verão?

O ajuste conhecido como horário de verão é era durante a temporada estival, tendo seu começo, no hemisfério Sul, comumente na estação da primavera e seu encerramento ao início do outono, abarcando, assim, toda a estação veranil. No hemisfério Norte, usualmente tem seu início entre março e abril e conclui-se entre outubro e novembro. A mecânica de seu funcionamento é a seguinte:

No início do horário de verão, os relógios têm sua hora adiantada em uma unidade, à meia-noite da data estabelecida para seu início. Ou seja, ao atingirem 0h00, os relógios devem ser ajustados para 01h00.

Por outro lado, no fim do horário de verão, a dinâmica é inversa, com os relógios sendo retrocedidos em uma hora. Portanto, na data de seu encerramento, ao registrarem meia-noite, os relógios devem retornar a marcar 23h00.

Sair da versão mobile