Acidentes

Gordura no fígado pode desencadear outras doenças

Três em cada dez brasileiros apresentam o quadro de esteatose hepática, que se caracteriza pelo acúmulo de gordura no fígado. O dado do Ministério da Saúde acende o alerta para a necessidade de uma rotina de cuidados que permita a prevenção e, também, o diagnóstico precoce. Por ser uma condição inicialmente assintomática, há o maior risco de ocorrer uma evolução silenciosa para doenças mais graves.

Esteatohepatite ou hepatite gordurosa, cirrose e câncer podem ser originados por um quadro de esteatose hepática prolongado. De acordo com o Ministério da Saúde, a gordura acumulada nas células do fígado pode causar um processo de inflamação, responsável por desencadear essas enfermidades.

A esteatose hepática atinge homens e mulheres de diferentes faixas etárias, incluindo crianças e adolescentes, como informa a Sociedade Brasileira de Hepatologia (SBH). Há diferentes fatores de risco associados ao acúmulo de gordura no fígado, o que levou as autoridades de saúde a realizarem duas classificações principais para a doença.

A primeira delas é quando a condição é causada pelo consumo de bebidas alcoólicas em excesso. A segunda é a chamada Doença Hepática Gordurosa Não Alcoólica (DHGNA), que tem entre as principais causas: obesidade, sobrepeso, diabetes, hipertensão arterial, colesterol alto e aumento de triglicérides.

Pesquisa recente realizada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), divulgada em junho, identificou a associação da DHGNA com o aumento dos níveis de ácido úrico e o alto consumo da frutose proveniente de alimentos ultraprocessados.

Sintomas e diagnóstico

Muitas pessoas podem ter o acúmulo de gordura no fígado, mas sequer saberem. Isso porque, a princípio, não há a manifestação de sintomas. Com o avanço da patologia surgem sinais, como dor abdominal, cansaço, fraqueza, perda de apetite e aumento do tamanho do fígado.

Nos casos mais graves, em que ocorre a insuficiência hepática – quando o fígado não consegue realizar suas funções –, o paciente pode apresentar olhos amarelados, confusão mental, hemorragia e acúmulo de líquido no abdômen.

A SBH explica que o diagnóstico da esteatose costuma ser incidental, quando o paciente realiza exames por conta de outras questões de saúde e detecta o acúmulo de gordura no fígado. Por isso, é aconselhável que as pessoas mantenham o hábito de realizarem check ups, sobretudo, se apresentarem fatores de risco.

Um exame laboratorial pode identificar alterações no sangue e indicar a necessidade de investigar a suspeita de esteatose hepática. Dessa forma, o médico hepatologista pode solicitar exames de imagem mais específicos, como a elastografia hepática.

Como tratar o acúmulo de gordura no fígado

O acúmulo de gordura no fígado tem cura. Segundo a SBH, até 80% dos pacientes conseguem controlar a situação, deixando o quadro estável. Aqueles que não conseguem sofrem uma evolução do quadro, mas que também pode ser tratada.

O Ministério da Saúde explica que o tratamento inclui o combate dos sintomas e das causas que provocam o problema. Por isso, quanto mais cedo é identificado, mais fácil é a solução.

Quando a doença tem causas como obesidade, diabetes, hipertensão e alterações metabólicas, o tratamento consiste no controle dessas condições. Para isso, além de seguir as orientações médicas com relação à medicação, o paciente deve mudar o estilo de vida, através de uma alimentação equilibrada e da prática regular de exercícios físicos.

A SBH ressalta que a dieta deve ser orientada por médicos e nutricionistas, respeitando a individualidade de cada paciente. Suplementos alimentares e medicação sem registros da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não devem ser utilizados. Outra recomendação é com relação à atividade física, que deve ser adaptada às condições clínicas de cada paciente, considerando se eles são ativos, sedentários ou atletas.

Formas de prevenção

As autoridades de saúde reforçam que é possível prevenir o acúmulo de gordura no fígado por meio da adoção de hábitos saudáveis, que permitam controlar o peso, a pressão arterial e a atividade metabólica.

Também alertam sobre a importância de as pessoas que integram os grupos de risco manterem uma rotina de acompanhamento médico. Caso sintomas como dores, fraqueza, inchaço abdominal e olhos amarelados sejam observados, a orientação é buscar um médico hepatologista.

Entretanto, é importante ressaltar que não se deve esperar o surgimento de sintomas para procurar auxílio médico, já que os sinais aparecem apenas em uma fase avançada da doença.

Banner de propaganda da agência de sites GR3 WEB

About author

Articles

PORTALBELMONTE é um portal de notícias de Belmonte e região com mais de 20 anos de credibilidade trazemos sempre o que acontece de mais relevante para você. Telefones: (73)99954-2314 Endereço: Travessa Santo Antonio, 13 - Barrolândia - Belmonte - BA
Related posts
Acidentes

Ônibus da Brasileiro pega fogo no Centro de Belmonte

Share on Facebook Share …
Read more
Acidentes

Segurança Residencial: Instale Redes nas Janelas para Proteção Efetiva

Share on Facebook Share …
Read more
Acidentes

Bahia Urgente: Grave acidente entre caminhão e ônibus deixa 24 mortos na BR-324

Share on Facebook Share …
Read more
Newsletter
Cadastre seu e-mail

Cadastre seu e-mail e receba nosso conteúdo exclusivo.

[mc4wp_form id="729"]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CleverNT: 58242 Visits Devices Code Obs Start: 2022-04-01 End: 2022-04-30 Copy the code. Paste it on the source code of your website, near the bottom, just before ex: same way you insert the google analytics script/code In case you're using banners, you also need to add the Tag: