BK2

● Mídias sociais x redes sociais: entenda as principais diferenças

As mídias sociais mudaram radicalmente muitos métodos de comunicação, interação, entretenimento e diversas tarefas cotidianas essenciais para nossa vida.

O mundo digital é uma realidade que moldou todos os costumes e estabeleceu até uma cultura própria, baseada em aspectos característicos das redes de conexão e a maneira na qual relacionamos com elas.

A cibercultura está cada vez mais fortalecida e democrática, sendo praticamente impossível viver sem as ligações que estabelecemos ao longo da evolução das redes sociais e todas as ferramentas que a web oferece.

É nesse contexto que as mais variadas atividades e ações se voltam para o digital, sobretudo as corporativas e ligadas ao marketing.

Empresas de todos os portes, pessoas e qualquer promoção de marca, ideia, produto ou serviço encontram nas mídias sociais um caminho para atingir cada vez mais indivíduos, ganhar notoriedade e tornar-se até uma referência.

Há espaço para todos os tipos de interação, divulgação e troca de comunicação, mas é necessário realizar bons planejamentos e gerenciamentos inteligentes para alcançar os resultados esperados.

Antes de aproveitar o melhor das mídias sociais, suas possibilidades e como podem auxiliar em seu plano de marketing, é fundamental conhecer seus principais conceitos.

Será que mídia e rede social são a mesma coisa? Como produzir e monitorar os conteúdos? O que faz um social media? Essas são apenas algumas questões que responderemos neste artigo.

●  Conceito de redes e mídias sociais

Uma grande dúvida de muitas pessoas que iniciam seus estudos em marketing digital é quanto à diferença de mídias e redes sociais.

De um modo geral, ambos os termos são utilizados como sinônimos, com as mesmas funções e propósitos. Porém, em uma visão mais específica de comunicação social, que estuda cada caso detalhadamente, é possível estabelecer certa distinção entre cada versão.

As mídias sociais digitais são derivadas das mídias tradicionais impressas ou audiovisuais que existem há tempos, como a televisão, o cinema, o jornal e o rádio, responsáveis pela disseminação de informação para a massa.

Quando aplicadas à internet, formam canais de convergência e criam uma nova mídia, estruturada com funções convencionais e também com quesitos inovadores dependendo da proposta.

Nesse contexto, podemos definir a mídia social como uma prática online presente em inúmeras plataformas, utilizada por pessoas e empresas para produzir e transmitir conteúdo, compartilhar ideias, formar redes de interação e gerar novas experiências.

Já a rede social é um método que permite essa comunicação e troca entre as pessoas. Raquel Recuero, autora do livro “Redes sociais na internet“, define exatamente as características desse canal:

“Rede social é gente, é interação, é troca social. É um grupo de pessoas, compreendido através de uma metáfora de estrutura, a estrutura de rede. Os nós da rede representam cada indivíduo e suas conexões, os laços sociais que compõem os grupos. Esses laços são ampliados e modificados a cada nova pessoa que conhecemos e interagimos”.

Em suma, podemos entender que a “rede” (conexão) é como uma categoria dentro da mídia social, um espaço disponibilizado para que as pessoas se conectem e interajam entre si.

Sendo assim, fazem parte de todo esse universo das mídias digitais, como os blogs, os fóruns e demais canais de conteúdo e comunicação.

Quando se trata do meio corporativo, a grande revolução proposta pelas mídias sociais está no fato da voz que o consumidor conquistou em relação à publicidade, propaganda e as campanhas divulgadas por uma empresa.

Agora, as pessoas atuam efetivamente como receptores e podem gerar respostas de acordo com os estímulos que recebem, cenário que não era possível com o conteúdo transmitido na TV e em outras plataformas.

Por outro lado, as marcas passaram a conhecer melhor seu público, o comportamento e as necessidades dos seguidores, o que influencia positivamente no planejamento, nas melhorias e nos resultados.

Essa interação direta e constante é muito justa e efetiva para os dois lados, o que leva a cada vez mais empresas e influenciadores a destacarem seus serviços, produtos, ideias e atitudes em diferentes mídias sociais.

O que faz o profissional de social media?

O especialista em social media é um profissional multitarefa que lida diretamente com o ambiente a gestão das mídias, seja na criação de conteúdo, no monitoramento, na interação com o público, enfim, são diversas funções que oscilam de acordo com a empresa/canal de comunicação.

De modo global, é quem lida diretamente com a audiência proveniente da internet.

O gerenciamento de redes sociais depende de um trabalho contínuo, que contribui para o marketing de relacionamento da empresa com os clientes e no fortalecimento de sua imagem perante aos seguidores.

Sendo assim, além de criar conteúdos e divulgá-los de acordo com a plataforma, o social media fará a análise completa desse material, filtrando e medindo o retorno do público em relação à mensagem postada.

Além disso, esse profissional é responsável pelas campanhas e promoções realizadas nas mídias digitais, assim como o estilo de linguagem e comunicação aplicado, o controle de métricas, o retorno sobre investimento (ROI) e todas as estratégias essenciais para a realização de um bom trabalho – que deve ser sempre mensurável, apresentando resultados de acordo com a interação do público com a marca.

Um especialista nessa função deve ter plenas noções de marketing – outbound e inbound -, gostar de produzir conteúdo em variadas versões, ser analítico, estar por dentro das tendências digitais, ser criativo e aprimorar seus conhecimentos em branding e administração.

Geralmente, o responsável por essa função é graduado em Comunicação Social, seja em publicidade, marketing, jornalismo, relações públicas, audiovisual e ramos correlatos.

Gestão de conteúdo em mídias sociais

Conteúdo atrativo, qualitativo e agregador: será que é simples unir tudo isso em uma postagem no Facebook, no LinkedIn, no Instagram ou em qualquer outra mídia social?

Definitivamente, uma das maiores dificuldades para profissionais de marketing e comunicação está na produção e gestão de conteúdo, seja na hora de criar, divulgar ou monitorar.

Antes de entender melhor porque é tão relevante planejar postagem por postagem, é interessante compreender que as mídias e redes sociais proporcionam uma nova troca de informação entre empresas e consumidores, bem diferente do que acontece com o modelo tradicional:

Com base nesse cenário, é possível estabelecer um gerenciamento de redes sociais competente, seguindo as etapas de planejamento, execução e monitoramento. E, antes de colocar em prática, é primordial entender perfeitamente:

  1. O perfil do público: quais personas se interessam por sua marca? Quais os potenciais seguidores, sua linguagem, seu comportamento? Como o conteúdo pode responder uma dúvida, resolver um problema ou se adequar a uma necessidade?
  2. As melhores mídias de divulgação: em quais canais seu público está presente e quais faz sentido a sua presença? Um erro comum de muitas empresas é criar um perfil em infinitas plataformas e não dar atenção a nenhuma delas. Pense que é mais proveitoso ter uma página no Facebook bem estruturada e atualizada do que um perfil abandonado em todas as redes. Sendo assim, é crucial determinar quais são as mais indicadas para gerenciá-las efetivamente visando boas interações, divulgações e resultados.
  3. O tipo de conteúdo: as mídias sociais permitem a criação e transmissão de múltiplos conteúdos, por isso é primordial compreender qual tipo se adapta à mensagem que a marca deseja passar. Em alguns casos, um vídeo interativo pode ser mais interessante. Em outros, vale um texto esclarecedor. Avalie cada situação e as melhores plataformas para divulgar.
  4. As possibilidades e a gamificação do conteúdo: buscar maneiras de envolver o público por meio de conteúdos interativos é uma estratégia excelente. A gamificação funciona como uma experiência que pode unir plataformas e projetar desafios para os receptores, para que participem das atividades e contribuam positivamente para as ações. Você pode aplicá-la em datas comemorativas, promoções, campanhas institucionais, divulgação de eventos, etc.
  5. O objetivo e a recepção do conteúdo: todo conteúdo tem um propósito e  se modifica de acordo com a mídia social, por isso deve ser planejado previamente. Assim fica mais fácil lidar com a recepção e o monitoramento de cada postagem/interação.

Outro fato preponderante está nas respostas. É importante se atentar aos ensejos do público, respondendo dúvidas, fazendo agradecimentos, dando sugestões e mostrando que sua marca está próxima, atenta a todas as solicitações.

O diálogo deve ser realizado de modo cordial e, dependendo da abordagem, abre espaço até para o uso de linguagens mais simples e tudo que o entretenimento nas redes sociais proporciona.

Para se ter ideia, tem empresa que até já criou personagens específicos para interagir com o público, o que é bastante válido e evita a robotização de automatização das respostas, um costume péssimo.

Entendido todos os pontos? Se tem dúvidas, deixe um comentário na caixa abaixo e não deixe de compartilhar este artigo com amigos e familiares.

Até a próxima!

Sair da versão mobile