Carnaval
Publicada em 01 de Março de 2017 ás 18:16:10

Portela vence o carnaval do Rio após 33 anos

Daniel Ramalho/VEJA.com
Portela foi a quinta escola a desfilar na segunda noite do Carnaval carioca

A escola de samba Portela é a grande campeã do Carnaval 2017 do Rio de Janeiro, quebrando um jejum de 33 anos sem títulos. Sob a batuta do carnavalesco Paulo Barros, a agremiação trouxe para a Sapucaí o enredo“Quem nunca sentiu o corpo arrepiar ao ver esse rio passar”, referência a uma canção de Paulinho da Viola, grande nome da escola. A Portela havia sido campeã pela última vez em 1984 e venceu em uma apuração carregada de emoção, disputando com a Mocidade Independente de Padre Miguel cada décimo.

As escolas ficaram empatadas até o último quesito, enredo, definido como o critério de desempate na tarde desta quarta-feira. A Mocidade teve duas notas 9,9 e ficou em segundo lugar. A Portela venceu com 269,9 pontos e a Mocidade ficou um décimo atrás.

A escola de samba vencedora foi a penúltima a pisar no Sambódromo, na segunda-feira, e trouxe para a avenida histórias e mitos da água doce, com uma comissão de frente representando a piracema, em que componentes se vestiram como peixes nadando em direção à nascente. Em um show de criatividade, a escola ressaltou a importância dos rios para a humanidade e trouxe um dos carros alegóricos sobre a tragédia de Mariana, que afetou o Rio Doce.

Apuração

No início da apuração, a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) anunciou que nenhuma escola do Grupo Especial seria rebaixada para o Grupo A neste ano, em solidariedade aos acidentes envolvendo carros alegóricos da Unidos da Tijuca e da Paraíso do Tuiuti. Cinco vítimas ainda permanecem internadas. A Unidos da Tijuca foi a única punida durante a apuração, perdendo um décimo por estourar o tempo de desfile.

Com a decisão a respeito do rebaixamento, treze escolas de samba irão desfilar na categoria principal em 2018 — as doze de 2017, mais uma promovida do Grupo A. No próximo ano, duas agremiações serão rebaixadas, reequilibrando os grupos. 

A Unidos da Tijuca e Paraíso do Tuiuti tiveram as piores notas em alegorias e adereços, possivelmente devido aos acidentes.

A Liesa definiu também na tarde desta quarta-feira a ordem da leitura dos quesitos do Carnaval 2017 das escolas de samba do Rio de Janeiro. Enredo foi o principal critério de desempate e, como sempre, o quesito foi o último a ter suas notas apuradas na Praça da Apoteose.

A apuração das notas foi feita na seguinte ordem: alegorias e adereços, bateria, fantasia, samba-enredo, comissão de frente, evolução, harmonia, mestre-sala e porta-bandeira e enredo. Para o critério de desempate é considerada a ordem inversa da divulgação das notas, o que significa que, depois de enredo, os principais quesitos são mestre-sala e porta-bandeira, harmonia e assim, sucessivamente.

Além da ausência do rebaixamento, a apuração teve outra diferença em relação aos anteriores: em vez de quatro, seis jurados avaliaram cada quesito. Contudo, somente quatro notas foram válidas na apuração. Os reservas atribuíram notas que só seriam divulgadas e computadas na média total caso algum dos titulares tivesse algum problema e não fosse capaz de concluir sua avaliação.

Os jurados concedem as notas, que vão de nove a dez com o fracionamento de décimos, no dia do desfile, em envelopes lacrados e guardados pela Liesa. Estes envelopes só são abertos durante a apuração, na frente de representantes de todas as escolas.

 

 

 

Redação BK2 com informações da Veja

 
Publicada em 01 de Março de 2017 ás 18:16:10
Outras Notícias de Carnaval
21 de Setembro de 2017 ás 09:40:34
24 de Agosto de 2017 ás 08:56:34
15 de Maio de 2017 ás 14:18:37
21 de Março de 2017 ás 08:29:49
05 de Março de 2017 ás 11:51:15
Big Brother Brasil
Cidades
Música
Empregos e Concursos
Economia
Carnaval
Natal
Copa 2014
Olimpíadas 2016
Mundo Rock
São João da Bahia
Radar
Mundo Gospel
Quentura
Jogos BK2
Cursos 24 horas
 
Jogue Grátis
Cursos 24 horas
Compras On-line