Saúde
Publicada em 14 de Dezembro de 2016 ás 20:27:03

13 sinais que indicam se a mulher tem problemas de fertilidade

A infertilidade feminina é causada por uma série de fatores ligados tanto a causas genéticas, quanto a agentes externos, como poluição do ar, tabagismo e alimentação.

Quando a mulher tenta engravidar e a gestação não acontece, é sinal de que algo não vai bem em seu sistema reprodutor ou com o do parceiro e, por isso, é essencial buscar ajuda médica para entender as possíveis razões que estão impedindo a fecundação.
 
Para diagnosticar qual a causa da infertilidade, a mulher precisa consultar o médico ginecologista, que realizará uma série de exames que indicarão o melhor tratamento, que será avaliado caso a caso.
 
Para saber um pouco mais sobre este assunto que afeta tantas brasileiras, conheça, a seguir, 13 sinais que indicam se a mulher tem problemas de fertilidade:
 
1 – Idade
Quando o bebê do sexo feminino é formado dentro do útero da mãe, carrega consigo uma grande quantidade de óvulos, dos quais, 75% são perdidos logo após o seu nascimento.
 
Quando começa a menstruar, a mulher dá início à perda gradual de seus óvulos e, à medida que vai envelhecendo, sua quantidade e qualidade vão se tornando menores.
 
Aos 35 anos, as mulheres carregam menos de 10% dos óvulos que tinham ao nascer e essa quantidade despenca aos 40, chegando ao percentual de 2,5%.
 
Por esse motivo, quanto mais tarde a mulher decide ter filhos, mais difícil se torna a fecundação e mais problemas de fertilidade ela pode vir a ter.
 
2 – Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP)
Os ovários são como apêndices localizados nas laterais do útero, responsáveis por armazenar todos os óvulos que a mulher carrega durante a idade fértil.
 
São eles os responsáveis pela produção dos hormônios que dão origem ao ciclo menstrual. Quando há uma irregularidade nesta produção hormonal, principalmente em relação à produção excessiva de testosterona e ao surgimento de pequenos cistos nos ovários, ocorre falhas no ciclo menstrual e surgem outros sintomas aparentes como acne, obesidade e aumento de pelos no corpo.
 
Quando portadora de SOP, a mulher possui um aumento do volume dos ovários e um aumento da produção de hormônios androgênios, que dificultam a ovulação, gerando problemas de fertilidade.
 
A síndrome não tem cura, mas pode ser controlada. O método mais utilizado é através da ministração regular de pílulas anticoncepcionais hormonais.
 
3 – Comprometimento da ovulação por procedimentos médicos
Outras causas ocasionam a deficiência na ovulação, que vão além do fator idade e SOP. Mulheres que são submetidas a tratamentos agressivos como quimioterapia e radioterapia, normalmente tem a ovulação interrompida e comprometida, o que pode gerar problemas de fertilidade.
 
Isso porque, esses processos, ao mesmo tempo que destroem células tumorais, atingem as células germinativas, que armazenam os óvulos.
 
4 – Endometriose
A endometriose é uma doença típica da mulher que ocorre quando o endométrio, tecido que cobre cavidade uterina, se forma fora do útero, o que pode comprometer diversos órgãos, como ovários, bexiga, região retrocervical, entre outros.
 
Bem comum em mulheres em idade fértil, esta doença é uma das principais causas dos problemas de fertilidade feminina, sendo mais corriqueiras em mulheres que começaram a menstruar muito cedo e que possuem ciclos menstruais muito intensos e mais duradouros do que o normal (3 a 7 dias).
 
A endometriose é facilmente diagnosticada por fortes dores abdominais e pélvicas, ao evacuar, urinar e durante as relações sexuais, além de fadiga e diarreia.

5 – Miomas
Os miomas de útero, apesar de serem os fatores menos determinantes para a existência dos problemas de fertilidade, podem comprometer a concretização da gravidez.
 
Hereditários, os miomas são nódulos benignos que surgem na parede do útero, que podem ocasionar dores e sangramentos vaginais.
 
Esses nódulos podem atingir tamanhos bem grandes, simulando gestações de 5 ou 6 meses e surgem por ação do aumento excessivo hormônio feminino estrogênio no organismo.
 
Medicamentos e cirurgia são os métodos mais recomendados para o tratamento da doença.
 
6 – Alterações Tubárias
É na tuba uterina que ocorre a fertilização. Por isso, é necessário que o caminho esteja livre para que o encontro entre os gametas masculino e feminino seja possível.
 
Qualquer obstrução, decorrente de infecção, gonorreia, apendicite, gestações ectópicas (fora do útero) pode bloquear a tuba uterina, causando problemas de fertilidade.
 
7 – Cólicas menstruais intensas
As cólicas são sintomas comuns da menstruação, mas quando são quase insuportáveis, podem estar, indiretamente, ligadas à endometriose, uma das principais doenças causadoras de problemas de fertilidade.
 
8 – Ciclo Menstrual Irregular
O ciclo menstrual comum, que indica que o funcionamento dos seus ovários está em ordem, é de 28 dias, podendo chegar até os 30 dias.
 
Quando o ciclo menstrual é irregular, ou seja, quando a mulher menstrua mais de uma vez por mês ou não tem uma data certa para menstruar, podendo ficar mais de um mês sem as regras, é indício da presença de anomalias como a SOP (Síndrome dos Ovários Policísticos), que, podem ocasionar problemas de fertilidade.
 
9 – Obesidade
A obesidade e a perda abrupta de peso causam mudanças e problemas hormonais graves no organismo, que interferem diretamente na ovulação da mulher e na sua fertilidade.
 
10 – Dores Pélvicas
Dores incomuns e constantes na pélvis indicam inflamação na região das trompas, que podem se agravar e gerar infertilidade, caso não seja devidamente tratado.
 
As dores pélvicas também podem ser sinais de mioma, decorrentes do crescimento do útero pela doença que vai pressionando a pelve e o abdome, conforme sua evolução.
 
11 – Dores durante as relações sexuais
Sentir dor durante as relações sexuais pode indicar a presença de miomas, que deforma o útero, deixando-o rígido. Caso não sejam tratados, os sintomas podem se agravar trazendo problemas de fertilidade.
 
12 – Tabagismo e Alcoolismo
O álcool e o cigarro afetam não só o desenvolvimento do bebê, quando já existe a gestação, mas interferem diretamente na probabilidade da mulher engravidar.
 
Isso porque, a quantidade de toxinas que essas substâncias introduzem no organismo, reduz consideravelmente a qualidade dos óvulos e a probabilidade de fecundação.
 
13 – Manter relações sexuais sem proteção por 12 meses sem engravidar
Quando o casal mantém relações sexuais frequentes por um período de 12 meses, sem a utilização de qualquer método contraceptivo e mesmo assim não ocorre a fecundação, é sinal de problemas de fertilidade, ou no homem ou na mulher.
 
Quando a mulher tem mais de 35 anos, o período de espera cai para 6 meses. Após esse período, o médico deve ser procurado para avaliação, realização de exames e apresentação de tratamentos de fertilização se assim for recomendado.

 

Redação BK2

 
Publicada em 14 de Dezembro de 2016 ás 20:27:03
Outras Notícias de Saúde
24 de Maio de 2017 ás 14:26:05
23 de Maio de 2017 ás 21:10:26
16 de Maio de 2017 ás 09:33:09
10 de Maio de 2017 ás 14:14:44
01 de Maio de 2017 ás 07:33:24
Big Brother Brasil
Cidades
Música
Empregos e Concursos
Economia
Carnaval
Natal
Copa 2014
Olimpíadas 2016
Mundo Rock
São João da Bahia
Radar
Mundo Gospel
Quentura
Jogos BK2
Cursos 24 horas
 
Jogue Grátis
Cursos 24 horas
Compras On-line