Meio Ambiente
Publicada em 06 de Janeiro de 2016 ás 15:26:38

Filhote de tubarão é encontrado na Praia de Cabuçu, na BA

Jorge Magalhães / Correio Feirense
Tubarões cabeça-chata consomem peixes, mas podem atacar humanos
Um garoto de 11 anos encontrou um filhote de tubarão boiando nas margens da Praia de Cabuçu, no distrito de Saubara (BA). Segundo o site "Correio Feirense", é provável que o peixe pertença à espécie Tubarão Cabeça Chata. O filhote mede aproximadamente 35 centímetros, e segundo pesquisadores, essa espécie é uma das mais violentas dos mares do Brasil. 
 
Encantado com o peixe, Marcelo Lima Portugal pousou para uma foto e saiu mostrando o tubarãozinho a todos que estavam no Recreio de Cabuçu, local onde concentra dezenas de barcos de pescadores. O fato ocorreu na manhã desta terça-feira (05).
 
De acordo com Alexandre dos Santos, pescador há mais de 30 anos, tem sido comum encontrar um desses filhotes preso nas redes de pesca. “De vez em quando vem um desse preso na rede, mas nunca vimos ou pegamos maiores. Eles são violentos, se facilitar eles mordem mesmo” ressaltou o pescador.
 
Já Correa da Âncora, relatou que no início da semana outros dois da mesma espécie vieram presos em uma rede de pesca. “Estava ajudando um colega a puxar a rede e vieram dois no meio das sardinhas. Ultimamente tem sido comum aparecer um desses por aqui, mas sempre que a pesca vem do alto mar”, observa Correa.

Tubarão cabeça chata
 
O tubarão cabeça-chata (Carcharhinus leucas), da ordem Carcharhiniformesum, é um dos tubarões de grande porte mais comuns. Embora seja uma espécie marinha, ele é conhecido por sua predileção pela água doce, sendo muitas vezes encontrado em rios e estuários, chegando a aparecer até em alguns lagos na América Central. Eles já foram encontrados a mais de 3.000 km do delta de alguns rios, incluindo o Amazonas e o Mississippi. Seu tamanho máximo é de 3,5 m com peso de até 230 kg.
 
Normalmente, os tubarões cabeça-chata consomem principalmente peixes, incluindo outros tubarões, todavia podem atacar os humanos – suspeita-se de que eles já estiveram envolvidos em muitos casos fatais. Devido às suas incursões em rios e portos, eles são mais propensos a ter contato com os humanos do que muitas outras espécies perigosas de tubarões, sendo considerados um grande perigo em muitas partes do mundo.
 
 

Jorge Magalhães

 
Publicada em 06 de Janeiro de 2016 ás 15:26:38
Outras Notícias de Meio Ambiente
16 de Novembro de 2016 ás 00:34:49
13 de Novembro de 2016 ás 13:52:34
04 de Setembro de 2016 ás 06:53:50
27 de Agosto de 2016 ás 22:09:03
01 de Agosto de 2016 ás 09:19:15
Big Brother Brasil
Cidades
Música
Empregos e Concursos
Economia
Carnaval
Natal
Copa 2014
Olimpíadas 2016
Mundo Rock
São João da Bahia
Radar
Mundo Gospel
Quentura
Jogos BK2
Cursos 24 horas
 
Jogue Grátis
Cursos 24 horas
Compras On-line